quinta-feira, 4 de abril de 2019

MÓRMONS PERMITIRÃO BATISMO DE FILHOS DE CASAIS LGBT

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias informou nesta quinta-feira (4) nos Estados Unidos que permitirá que filhos de casais LGBT sejam batizados.

Em comunicado, a igreja anunciou esta mudança nas políticas internas envolvendo fiéis membros da comunidade LGBT, especificamente a anulação de uma medida de 2015 que impedia que filhos de casais do mesmo sexo fossem batizados e recebessem bênçãos, assim como que também não vai classificar como "apostasia" as uniões de casais homoafetivos.

"Os filhos de pais que se identificam como lésbicas, gays, bissexuais ou transexuais podem ser batizados sem a aprovação da Primeira Presidência se os pais com custódia derem permissão para o batismo", diz o comunicado, divulgado dois dias antes da conferência anual dos mórmons no estado de Utah, nos Estados Unidos.

 O anúncio, feito por Dallin Oaks, da Primeira Presidência, explica que o novo enfoque não representa uma modificação na doutrina a respeito "do casamento ou dos mandamentos de Deus sobre castidade e moralidade". Isso significa, especificou Oaks, que espera-se que os mórmons LGBT "atuem conforme as doutrinas da Igreja".

A regra estabelecida em 2015, segundo relatórios, provocou o afastamento de 1.500 membros da comunidade LGBT da congregação.

As mudanças foram promovidas pelo presidente da Igreja, Russell Nelson, que assumiu o cargo há um ano, a fim de "reduzir o ódio e os conflitos tão comuns na atualidade".

Há algumas semanas, a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, que é a frequentada pela maioria dos moradores de Utah, deixou de se opor à inclusão da comunidade gay em uma medida legislativa de combate aos crimes de ódio no estado, abrindo o caminho para que a iniciativa se tornasse lei.

Fonte:G1

“ARRANCO A TAPA”, DIZ DEPUTADO DO PSL EM DISCURSO CONTRA A DEPUTADA TRANS ÉRICA MALUNGUINHO

Um crime de ódio, transfobia pura, gerou indignação no plenário da Assembleia Legislativa de São Paulo, quando o deputado Douglas Garcia, do PSL, disse à primeira deputada transexual eleita na Casa, Érica Malunguinho, do PSOL, que “se um homem que se acha mulher entrar no banheiro em que estiver minha mãe ou minha irmã, tiro de lá a tapa e depois chamo a polícia”.

Os deputados do partido de Bolsonaro, o PSL, continuadamente vêm desviando o foco de importantes discussões estaduais para defender ditadura militar, fascismo e nazismo. Hoje, essas palavras de ódio e incitando violência, dirigidas não só à Érica, mas a todos transexuais, configuraram o primeiro discurso transfóbico no parlamento paulista.

O PSOL aponta quebra decoro parlamentar de Douglas Garcia, quer cassação do mandato do deputado e vai mover uma representação contra ele no Conselho de Ética, assim como a bancada do PT, que na mesma hora tomaram decisão da representação. As deputadas do PT, PSOL e PCdoB foram solidárias e abraçaram Érica no fim da fala de Douglas.

 ÉRICA DEFENDE A PARTICIPAÇÃO DE PESSOAS TRANS NAS COMPETIÇÕES ESPORTIVAS

Antes de ser alvo do discurso transfóbico do deputado Douglas Garcia, a deputada Érica Malunguinho ocupava a tribuna no plenário esclarecendo que o Comitê Olímpico Internacional (COI) permite que mulheres transexuais participem de competição esportiva, na modalidade feminina, depois de passar por tratamentos hormonais que equiparam suas condições fisiológicas, permitindo com que a competição ocorra de forma equiparada.

O que desencadeou as discussões foi o PL 346/19 do deputado Altair Morais (PRB), que “estabelece o sexo biológico como o único critério para definição do gênero de competidores em partidas esportivas oficiais no Estado”. Um PL preconceituoso, que ignora as formas já existentes de inclusão de transexuais no esporte.

SEM DESCULPAS PARA O ÓDIO, PARA A TRANSFOBIA

 Janaína Paschoal, do PSL, concordou que o colega de partido foi desrespeitoso e “se exacerbou”, e disse que o partido e ele vão conversar. Érica rebateu a deputada, explicando que o discurso de ódio de Douglas reflete o discurso e ações de ódio que geram mortes de homossexuais e transexuais diariamente no país. Vamos exibir aqui o próximo vídeo em instantes, fique ligado! Agora veja a lição que Érica Malunguinho deu em Douglas garcia, ao vivo pela TV. Nós estávamos no ato e filmamos a ação da parlamentar.



Fonte: Jornalistas Livres

CHÁ DAS QUINTAS - TATIANA HILUX ENTREVISTA ELAINE PARKER


TATIANA HILUX - É um enorme prazer receber essa grande artista carioca no Chá das Quintas do Portal Onix, com vocês: Elaine Parker, Miss Plenitude Gay Brasil 2018. Vamos começar por suas origens, gostaria de saber como surgiu sua personagem, como foi sua primeira montação.

ELAINE PARKER - Minha primeira montação foi em 1978 para o Baile de Carnaval Gay do Cine São José na Praça Tiradentes. Assim surgiu o personagem. Escolhi Elaine por ser nome de uma prima e Parker, marca de canetas a tinta.

HILUX - Amigos são indispensáveis em nossa vida e fazê-los é fácil, mas mantê-los nem tanto. Defina amizade, por favor.

ELAINE - Amizade passa por identificação, convivência e um pouco de cumplicidade, minha principal característica é defeito para uns e qualidade para outros: A franqueza. Sou uma pessoa ansiosa e teimosa e gosto de comprar barulho dos amigos.

HILUX - Estivemos no mesmo camarim em dezembro e deu pra perceber que sou um pouco tímida. O que você considera defeito e qualidade em sua personalidade?

ELAINE - Minha principal característica é defeito para uns e qualidade para outros: a franqueza. Sou uma pessoa ansiosa e teimosa e gosto de comprar barulho dos amigos.

HILUX - Em algumas conversas que tivemos no WhatsApp, debatemos sobre a atual conjuntura política do Brasil. Você gostaria de digitar algumas linhas sobre esse momento do nosso país, por favor?!

ELAINE - É um momento delicado pois sou de esquerda e vejo um governo de direita querer comemorar o aniversário da ditadura, trabalhar para aprovar uma reforma da previdência que pune os trabalhadores. Participo de todas as manifestações no centro do Rio . Sou ativista e filiada ao PSOL.

HILUX - Turma Ok me encantou imensamente. Já tinha lido bastante em revistas e sempre tive vontade de participar do elenco da casa. O que a casa significa pra você?

ELAINE - A Turma OK representa acima de tudo uma resistência pois começou em plena ditadura , sobreviveu e colaborou com a geração LGBT após ditadura que encontrou um caminho um pouco mais livre , mas o Brasil é o país em que são assassinados mais LGBTs no mundo. A luta continua.

HILUX - Cezar versus Elaine. Como o ser humano entende a personagem?

ELAINE - Um depende do outro. Cezar sustenta Elaine e Elaine completa a identidade do Cezar.

HILUX - Agradeço imensamente sua atenção e disponibilidade. Você poderia deixar uma mensagem a todos que leem o site Onixdance, por gentileza!!! Beijos da Tati...

ELAINE - Queridos nós LGBTs somos a parte dos seres humanos com amor de sobra , somos nós que cuidamos de pai e mãe no final de vida e às vezes deixamos herança para irmãos ou parentes que durante a vida nos rejeitam.O importante é não abaixamos a cabeça para ninguém e enfrentarmos a vida com coragem, audácia e respeito.

Por Tatiana Hilux

CHICAGO FAZ HISTÓRIA E ELEGE A PRIMEIRA PREFEITA NEGRA E LÉSBICA DA CIDADE

Lori Lightfoot é a nova prefeita de Chicago, uma das três maiores cidades dos EUA. Ela venceu as eleições nessa terça-feira,2, disputando a vaga com outra mulher negra, Toni Preckwinkle.
Lésbica assumida, Lightfoot pautou sua campanha em defesa da igualdade econômica, violência armada e questões raciais.
Desde 1837, a cidade só só elegeu um prefeito negro e uma mulher.
“Foi uma das eleições mais significativas da história de Chicago”, disse à AFP Evan McKenzie, professor de ciência política da universidade do Illinois.
Lightfoot é uma ex-procuradora federal que dirigiu um painel que investigava problemas políticos de Chicago e nunca ocupou um cargo político.

Fonte: mundonegro.inf.br