terça-feira, 29 de janeiro de 2019

TOP TRANS BEATRISSE FAÇANHA BRILHA NA NOITE PAULISTANA


Em 2012, Beatrisse Façanha conquistava a coroa de Top Gay Ceará e chagava ao ponto mais alto de sua carreira como transformista nas passarelas do Ceará. De lá pra cá, ela fez sua transição e hoje é uma bela mulher e foi no palco do Top Gay que recebeu o titulo de Top Trans.

Bia atualmente reside em São Paulo e conquistou lá uma carreira de sucesso como Gogo trans é residente da poderosa Danger Club, localizada na Rego de Freitas.

Além da Danger, Beatrisse Façanha está sempre no palco da Marrakesh Club e esbanja, beleza e sensualidade.




“Eu só tenho agradecer as oportunidades e dizer que estou muito feliz e realizada. Como representante trans do Ceará em Sampa, mostrando meu trabalho e o que minha terra tem de melhor.” Falou orgulhosa à nossa equipe.














Quero imensamente agradecer todos meus amigos e família, colegas e fãs, que sempre estão comigo aí de fortaleza, estou com muitas saudades. Obrigada por sempre estarem comigo. Eu amo todos. Sempre estarão guardadinhos aqui no meu coração, todas as conquistas e momentos maravilhosos, que vivi em Fortaleza. Obrigada ao portal Onix que sempre esteve comigo na minha carreira e mim deu sempre um espaço e carinho. Nunca vou esquecer-me de vocês. Um grande beijo dessa gogo cearense, com muito orgulho.

VEJA PERFORMANCE DE BEATRISSE

GOOGLE PRESTA HOMENAGEM À ATIVISTA TRANSEXUAL BRASILEIRA BRENDA LEE

"O anjo da guarda das travestis ", assim ficou conhecida a ativista brasileira,  Brenda Lee que foi a pioneira na luta contra a AIDS, se estivesse viva faria no dia 10 de janeiro último , 71 anos.
Nesta terça -feira 29 de janeiro,  o Google prestou merecida homenagem a esta guerreira,  estampando seu rosto em forma de boneca,  em alusão ao dia da visibilidade trans.

QUEM FOI BRENDA LEE
Brenda Lee criou em 1986,  a casa que leva seu nome e que chamava de seu "palácio das princesas " localizada no centro de São Paulo.
A casa acolhia e prestava assistência social à pessoas vítimas da AIDS.

Em 1996, Brenda foi assassinada em sua casa, com apenas 48 anos de idade e uma vida toda pela frente.

A mulher guerreira e incansável, nunca foi esquecida e em 2008, foi instituído o prêmio BRENDA LEE em ocasião do dia mundial de luta contra a AIDS.