O PORTAL LGBTI+ DO CEARÁ

O PORTAL LGBTI+ DO CEARÁ

sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

CINE SÃO LUIZ TEM PROGRAMAÇÃO DE FÉRIAS COM FILMES GRÁTIS

O Cine Teatro São Luiz localizado na Praça do Ferreira realiza neste mês de janeiro,  o projeto FÉRIAS NO SÃO LUIZ.
A programação começa no sábado 11 e no domingo 12 com os filmes Homem Aranha e Homem Aranha 2 e 3.
O desenho de grande sucesso, Os Incríveis ganha várias sessões, nos dias 17, 18, 19, 24 , 25 e 26.
Confira a programação completa clicando no link FÉRIAS NO SÃO LUIZ 


PRA QUEM GOSTA DE COZINHAR.

Final de semana chegando e que tal fazer aquela moqueca?

RAPPER GAY KEVIN FRET ASSASSINADO EM PORTO RICO

Kevin Fret, conhecido por muitos como o primeiro artista latino-americano abertamente gay, foi baleado e morto em Santurce, San Juan, Porto Rico, confirmou a Billboard . Ele tinha 24 anos de idade.
El Nuevo Dia relata que Fret foi baleado em sua motocicleta por volta das 5h30, hora local da quinta-feira 10, apesar de ser socorrido, não resitiu e faleceu no hospital.

Em um comunicado a imprensa, seu empresário, Eduardo Rodriguez informou: "Kevin era uma alma artística, um grande sonhador. Sua paixão era música e ainda tinha muito a fazer. Essa violência deve parar. Não há palavras que descrevam a dor que sentimos ao saber que uma pessoa com tantos sonhos tem que partir. Todos nós devemos nos unir nestes tempos difíceis, e pedir muita paz para nosso amado Porto Rico. "
O artista porto-riquenho entrou no holofote em abril de 2018 com seu single "Soy Asi", uma poderosa canção que destacou sua personalidade feroz.
Em uma entrevista, Fret, que também fez o teste para a primeira temporada de La Banda , disse que seu objetivo como artista gay latino era marcar a diferença no jogo e abrir as portas para outros artistas emergentes na comunidade LGBTQ.

BOLSONARO EXONERA DIRETORA DO DEPARTAMENTO DE HIV/AIDS DO MINISTÉRIO DA SAÚDE

Estadão informa que a médica sanitarista Adele Benzaken foi exonerada da direção do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das ISTs, do HIV e Hepatites Virais do Ministério da Saúde. A decisão foi tomada nesta quinta-feira, 10, em meio a uma série de manifestações pela permanência da médica no cargo e uma semana depois da polêmica em torno da cartilha lançada há seis meses para homens trans. Assume a diretoria seu adjunto, Gerson Pereira.
A pasta atribuiu a mudança a uma renovação da equipe e informou que Adele foi convidada para continuar a contribuir para formulação de políticas para o setor. Adele assumiu a direção do departamento em 2016. Em sua gestão, o País começou a adotar a profilaxia pré-exposição (PrEP), que prevê o uso de antirretrovirais não como tratamento do HIV, mas para prevenir a infecção. Com amplo apoio de organizações não governamentais, a permanência de Adele era considerada como uma garantia da manutenção de ações modernas de prevenção, de combate ao preconceito e de promoção dos direitos humanos.
De acordo com a publicação, os sinais de que a gestão de Adele estavam sob risco começaram ainda antes da posse de Bolsonaro e do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Antes de assumir a pasta, Mandetta mostrou descontentamento com as ações de prevenção e disse ser necessária a adoção de estratégias que não “ofendessem” as famílias.
PERIGO PARA QUEM VIVE COM HIV/AIDS
Vale lembrar a opinião de Jair Bolsonaro sobre a distribuição de medicamentos pelo SUS, para pessoas vivendo com HIV/AIDS. Ano passado antes da eleição, o Portal Onix denunciou através de vídeo. Confira: