O PORTAL LGBTI+ DO CEARÁ

O PORTAL LGBTI+ DO CEARÁ

quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

CASAL DE LÉSBICAS GERA O MESMO BEBÊ EM CASO INÉDITO DE "GRAVIDEZ COMPARTILHADA"

Embrião ficou cinco dias no corpo de uma e, depois, se desenvolveu por nove meses no corpo da outra; entenda todos os detalhes dessa gravidez

Com ajuda da tecnologia, um  casal de lésbicas norte-americanas conseguiu gerar o mesmo bebê em um caso inédito de gravidez compartilhada. O sonho de Ashleigh Coulter, de 28 anos, e Bliss Coutler, 36, de serem mães biológicas da mesma criança foi possível graças a uma nova técnica de fertilização in vitro.

Originalmente, a gravidez compartilhada diz respeito ao método no qual o embrião é fertilizado com o óvulo de uma das mulheres e o espermatozoide de um doador, geralmente anônimo, e, depois, implantado no útero da outra mulher. No caso de Ashleigh e Bliss, as duas tiveram o óvulo fertilizado em seus corpos. 
De acordo com o que os médicos Kathy e Kevin Doody disserem em entrevista ao site “USA Today”, essa foi a primeira vez na história da medicina que um casal homoafetivo quebrou essa barreira.

Segundo os especialistas, primeiro o embrião foi fertilizado e deixado no corpo de Bliss por cinco dias. Depois, foi introduzido no útero de Ashleigh, que deu à luz depois de nove meses.

No processo de fertilização tradicional, o óvulo é fecundado pelo esperma do doador e é deixado em uma incubadora de laboratório. No caso do casal de norte-americanas, óvulo e esperma foram colocados em uma espécie de cápsula biológica, formada por uma câmera interna e, então, colocados no corpo de Bliss por cinco dias para começar o desenvolvimento do embrião.


 “Quando fizemos a retirada deles, cinco dias depois, removemos o dispositivo em que estavam e congelamos os embriões que não seriam utilizados no momento. O que ficou demonstrado, não de forma surpreendente, é que o corpo da mulher é um excelente incubador. O fígado, rins e pulmões da mãe removem as toxinas do embrião e propiciam a ele um ambiente favorável ao desenvolvimento de forma natural e tão eficiente quanto a máquina”, descreve Kathy.

Enquanto esses procedimentos aconteciam com Bliss, sua esposa, Ashleigh, recebeu estrogênio e progesterona para, no momento mais adequado, o embrião ser introduzido em seu útero. “Ela pode carregá-lo por cinco dias, em um momento crucial para a fertilização, e eu o carreguei por nove meses ", reforça Ashleigh.

Para o casal, que deu à luz há cinco meses, a nova técnica abre mais uma possibilidade casais homoafetivos. “Isso foi realmente especial porque nós duas nos envolvemos e pudemos fazer parte da gestação ”, finaliza Ashleigh sobre a gravidez compartilhada.


'CLORO', DE ALEXANDRE PORTO, ABORDA A REPRESSÃO DA HOMOSSEXUALIDADE


O escritor Alexandre Vidal Porto acredita na vocação das pessoas para a felicidade. E mais, ele acredita que, eventualmente, é preciso que os personagens se desloquem para chegar a seus ambientes, assim como as pessoas. No entanto, nem sempre o deslocamento necessário rumo à felicidade é um caminho empreendido confortavelmente.

Cloro, o novo romance do diplomata paulistano radicado em Brasília, trata desses caminhos tortos e tortuosos que nem sempre se apresentam como escolhas óbvias.

Constantino, o protagonista, adquire consciência da própria homossexualidade ainda na infância, mas empreende uma jornada dolorida de negação. Evita o assunto e o mundo gay, torna-se um adulto obcecado pelo trabalho, casa-se e passa a viver uma realidade limitada pela própria escolha. “Quase foi minha história. Essa história que, no fundo, é a história de um gay reprimido. Fui um gay reprimido durante 30 anos e tinha, desde criança, a noção de que era homossexual e de que eu não podia ser homossexual, de que não havia espaço para mim”, afirma o autor.

A inspiração autobiográfica está em Cloro, mas a narrativa é pura ficção. A fagulha para a história veio de uma notícia de jornal. Vidal leu sobre o caso de um homem morto enquanto tentava fugir de uma sauna gay pela janela, depois de perceber a presença de bombeiros no local. “Teve um problema hidráulico na sauna, e os bombeiros foram lá. O homem achou que era a polícia, que ele ia ser descoberto e tentou fugir. Fiquei com essa ideia de quem é esse personagem, casado com uma mulher, que tem uma vida dupla, está entre nós e a gente não sabe quem é.”

RÓTULO O livro também faz parte de um compromisso que o autor não tem problemas em admitir. Vidal é um ativista e acha importante haver uma literatura que fale sobre o universo gay. Não se importa de ser rotulado de escritor LGBT. “As pessoas acham ruim ser rotuladas com autor LGBT ou acham ruim ter um livro chamado de literatura LGBT. Eu, não. Ao contrário, tenho orgulho de ser um escritor LGBT enquanto estiver escrevendo sobre LGBT. Existe um certo desconforto de muitos autores, não de todos, e, na grande literatura, é um tema um pouco proscrito. Mas acho que a literatura LGBT também está saindo do armário”.



Cloro
• Alexandre Vidal Porto
• Companhia das Letras l 152 págs
• R$ 49,90
Confira a entrevista do escrito ao Portal Uai

Fonte: Portal Uai

#TBT - SHOW DE SCARLLET O'HARA NO TOP GAY 2012


Em agosto de 2012, Scarllet O'Hara foi uma das atrações do concurso Top Gay, que teve o tema "Egito O Vale dos Reis" e em um dos grandes shows da noite ela encarnou a deusa Nefertiti. 

Confira o #TBT dessa estrela maravilhosa, que marcou epóca na cena LGBT do Ceará.

Atualmente o ator Múcio Fernandes que dá vida a personagem, mora em São Paulo e sua Scarllet, realiza eventos fechados para a sociedade paulistana.









Vale a pena, matar a saudade dessa grande artista: 

TATIANA HILUX - CHÁ DAS QUINTAS - ROCHELLE CUOCO, MISS RIO DE JANEIRO PLUS SIZE GAY 2018


Hoje o nosso chá é com a Miss Rochelle Cuoco;

HILUX - Olá Rochelle, finalmente nos conhecemos no Rio em novembro. Menina, me conta do seu sucesso, como está sendo ser a Miss Rio de Janeiro Plus Size Oficial?

ROCHELLE - Olá Tati, primeiramente quero parabeniza-la por ser nossa Miss Glamour Brasil Plus Size Gay, fico muito feliz que o título está em suas mãos, sei que irá fazer um lindo reinado. Tati, eu me preparei um ano para meu sonho, em ser a miss do meu estado e com seriedade consegui, sou pé no chão e vou honrar meu título com muito carinho e humildade.


HILUX - Seu marido também venceu um concurso de mister, não rola um ciume básico de uma parte ou de outra?

ROCHELLE - Tati, meu companheiro de 9 anos de jornada, é um homem muito tímido e eu incentivei, quase intimei rsrs a participar e ele foi premiado na cidade de Macaé, celeiro de misses como Mister Glamour Região dos Lagos Gay. Menina, ele é bem assediado, mas ciúme, é zero por cento de ambos os lados, somos muito amigos, verdadeiros e parceiros na vida.


HILUX - Quias os maiores desafios que você enfrenta ou enfrentou para ser uma miss gay?

ROCHELLE - Eu entrei neste mundo de Miss a pouco mais de um ano, o menino por trás da Miss é muito masculino e extrovertido. Aprender a andar de salto, ser feminina e ter elegância foram árduos, mas com determinação consegui.

HILUX - Amizades existem realmente no mundo do transformismo ou tudo é muito profissional?

ROCHELLE - É tudo muito profissional, muita guerra de egos também.... Eu sou diferente, sou simples, extrovertida, gosto de fazer amizades. Mas conheci meninas encantadoras e que me incentivaram a ser a miss que sou hoje.




HILUX - .Fala um pouco do rapaz por traz da Rochelle Cuoco, o que ele faz etc...?

ROCHELLE - Ah, o Gustavo é um rapaz bem família, professor de educação física e confeiteiro por amor. Apaixonado pelo companheiro, tem uma filha pet e adora aprender coisas novas, ajudar o próximo e comer chocolate.

HILUX - Quais serão os próximos passos em sua carreira de transformista?

ROCHELLE - Estou me preparando já para o Miss Brasil com muita antecedência e seriedade, estou querendo cursar artes cênicas e cada dia aprendendo mais e mais com as pessoas que admiro.







HILUX - Deixa uma mensagem para a galera do CE, que tá te conhecendo agora e para todos os seus amigos que leram nosso chat, please.

ROCHELLE - Tati, ainda não conheço o Ceará pessoalmente, mas quero muito ir em 2019. Respeito muito vocês e admiro este celeiro de Misses e artistas competentes. Meninas, sejam mais unidas, é lindo estar bem maquiada, penteada, mas orgulho não vale nada. Temos que nos unir e doar amor, pois a vida é uma só. Beijos com carinho!







SOLTEIRA, ANA CAROLINA SE REAPROXIMA DE CANTORA ITALIANA



Após o termino da relação com Letícia Lima que durou quatro anos, a cantora Ana Carolina, voltou a ter contato com a cantora italiana Chiara Civello, com quem já namorou.

Segundo o jornal Extra, durante o relacionamento com Letícia, Ana Carolina não tinha nenhum contato com Chiara.

Ainda segundo o jornal, Chiara que mora na Itália está vindo ao Brasil, para se apresentar no Circo Voador, ao lado de Gilberto Gil no fim de janeiro e planeja passar mais uns dias no país, o que aponta para uma possível reconciliação. Será?

NETFLIX CANCELA SÉRIE SUPER DRAGS


De acordo com O Globo, a Netflix cancelou a animação 'Super Drags' depois de apenas uma temporada.
Antes de seu lançamento, grupos homofóbicos em sua maioria evangélicos,  tentaram boicotar o desenho,  dizendo  (pasmem) que o mesmo colocava as crianças em risco. 
Na época, a Netflix saiu em defesa da animação, mas parece que infelizmente eles venceram e a série apesar do tremendo sucesso, não terá continuidade.