quarta-feira, 26 de junho de 2019

GOSTARIA DE LEMBRAR QUE O STF ACABOU DE TORNAR CRIME A HOMOFOBIA, AVISOU GLENN APÓS ATAQUES DE DEPUTADO BOLSONARISTA

Durante sessão na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, na terça-feira (25/6), o jornalista Glenn Greenwald esteve prestando informações sobre a VazaJato que tem revelado as ligações criminosas de Sergio Moro e procuradores da operação, como era de se esperar deputados ligados ao governo de Bolsonaro, tentaram desqualificar as revelações que são graves e sobrou acusações falsas e até homofóbicas contra o conceituado jornalista.

 O bolsonarista deputado federal José Medeiros (Podemos-MS), se referiu ao deputado David Miranda (PSol -RJ), marido de Greenwald, como “parceiro sexual”. O deputado ainda acusou Greenwald de crime de receptação de material roubado.

“Gostaria de lembrar ao deputado que o Supremo Tribunal Federal acabou de tornar crime a homofobia, e não é primeira vez que o deputado se refere à minha vida sexual, o que eu acho um pouco estranho e que deve ser examinado. Meu marido é meu marido, independente de qualquer desejo, se você está pensando sobre sexo, sobre nossa vida sexual. Vamos discutir o assunto que viemos tratar aqui", respondeu Greenwald.

Parlamentares que estavam presentes também identificaram a homofobia por parte do bolsonarista Medeiros e após o mesmo insistir em usar os termos homofóbicos, o presidente da Comissão, Helder Salomão, pediu a exclusão do termo "parceiro sexual" e alertou ao deputado que o mesmo estava faltando com o decoro.

CINISMO

O depuatdo José Medeiros, saiu dizendo que não era homofobico e em uma rede social para fazer sensacionalismo, abriu uma enquete perguntando a seus seguidores se tinha sido homofobico e para 78% deles a resposta foi sim. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário