sexta-feira, 30 de setembro de 2016

CONFIRA O PERFIL DE MORGANA CARLOS MISS CEARÁ E NOSSA REPRESENTANTE NO MISS BRASIL 2016

A estudante de odontologia, Morgana Carlos, 20 anos, vai representar o estado do Ceará no concurso Miss Brasil 2016 que acontece na noite deste sábado 01 de outubro.
Morgana foi eleita Miss Ceará no mês de junho, em Fortaleza, quando representou a cidade de Quixadá-CE.
Em entrevista ao site de entretenimento Band Uol , disse que esperava este resultado, pois deu o seu melhor. Para se tornar uma candidata completa se envolveu em causas sociais e agora se prepara para o Miss Brasil com foco na estética, passarela e oratória.
Confira mais sobre nossa Miss Ceará no vídeo oficial do concurso:
Com informações: Bastidores CE

SENADO PODE VOLTAR A EXAMINAR PROPOSTA QUE TORNA CRIME A HOMOFOBIA

No final de 2014 foi ao arquivo do Senado projeto aprovado na Câmara (PLC 122/2006) que criminalizava a homofobia. No começo deste ano, porém, chegou ao Senado sugestão popular de um projeto que equipara ao crime de racismo a discriminação por orientação sexual e identidade de gênero.
O relator da sugestão (SUG 05/2016) é o senador Paulo Paim (PT-RS), que deverá apresentar um voto pela aceitação ou não da sugestão. Seu relatório será analisado pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), que irá decidir pela transformação da sugestão em projeto de lei.
Paim apresentou um relatório preliminar em junho último, mas no mês seguinte pediu mais prazo para examinar o assunto. No primeiro relatório, o senador defendeu a aprovação da sugestão. Caso a CDH aprove o seu relatório, a  sugestão passa a tramitar como um projeto de lei da comissão.
- Ao longo desses anos de vida parlamentar, e, principalmente, no decorrer do exercício da presidência da CDH, venho dialogando com inúmeras pessoas sobre o tema dessa sugestão. Ouvimos histórias e nos emocionamos com elas. Contaram-nos a respeito de inúmeras discriminações sofridas, muitas vezes uma única pessoa sofre por ser negra, pobre e ter a sua orientação sexual questionada e reprimida violentamente todos os dias - afirmou Paim.
Por esses motivos, o senador declarou estar com o “coração e a alma tranquilos” por defender a proposta. Para ele, é preciso que aprendamos a nos colocar no lugar dos outros e lembrou de palavras do papa Francisco: "quem sou eu para julgar a conduta do outro?"
A sugestão foi apresentada por Gustavo Don e entre 2 de março e 7 de abril deste ano recebeu o apoio de mais de 2.200 cidadãos. Na descrição da ideia legislativa, Don citou dados do Relatório sobre Violência Homofóbica no Brasil em 2012, produzido pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, que mostravam o aumento no número de denúncias de violações dos direitos humanos da comunidade LGBTT.
Outras informações apresentadas foram da Organização Não Governamental Grupo Gay da Bahia (GGB) que apontam para o registro de uma morte a cada 27 horas motivada pela discriminação por orientação sexual e identidade de gênero.
A sugestão legislativa propõe alterações na Lei nº 7.716/1989, que trata dos crimes resultantes de preconceito de raça ou de cor. Como o senador Paulo Paim pediu para reexaminar o relatório é prematuro informar quais as mudanças que ele pretende propor para a legislação.
Assim como as demais propostas legislativas em exame no Senado, as pessoas podem declarar apoio ou contrariedade para com a SUG 05/2016. Até a tarde de quinta-feira (29), 67.127 eram favoráveis e 2.698 contrárias.
Agência Senado

TABLATA DEU LUGAR A RAIMUNDINHA E FOI A SENSAÇÃO DA CAMPANHA DO VEREADOR PAULO DIÓGENES.

Victor Fiterman, ator que dá vida a Diva do Riso Tablata, recebeu nesta campanha do vereador Paulo Diógenes a dificílima missão de encarnar a Rainha do Humor Cearense Raimundinha, personagem consagrado nacionalmente e levar para as ruas de nossa cidade todo o carisma dessa mulher popular e de um vocabulário “esculachado” e que encanta homens, mulheres e crianças.

Tablata deu lugar à Raimundinha, e o que se viu foi uma caracterização perfeita da personagem que arrastou multidões por becos, ruas, feiras e avenidas levando com alegria a bandeira e o slogan da campanha do vereador Paulo Diógenes “O Amor Vence” e que fez questão de agradecer o profissionalismo de Victor durante um jantar com apoiadores da campanha na última quarta-feira e contou que a perfeição com que o ator encarnou a Raimundinha chegou a fazer com que as pessoas perguntassem como ele poderia estar em dois locais diferentes em tão pouco tempo.


Raimundinha (Paulo Diógenes) ao lado de Tablata
Com o final da campanha, Paulo Diógenes que deu vida a Raimundinha em alguns compromisso durante o pleito, retoma novamente a exclusividade de seu consagrado personagem e Victor encarna novamente sua Tablata com a confiança e a certeza do dever cumprido.
A personagem de Paulo Diógenes tem uma grande popularidade e Tablata pode comprovar isso no dia a dia da campanha

HOJE ACONTECE O MISS GAY CAPUAN 2016.

A diva do Riso Tablata comanda nesta sexta-feira 30 de setembro mais uma edição do Miss Gay Capuan, Distrito de Caucaia na Região Metropolitana de Fortaleza.
Entre as atrações estará a Miss Gay Caucaia 2016 Paloma Shinaider e a vencedora da noite garante vaga no Top Gay 2017.

Serviço:
MISS GAY CAPUAN 2016
SEXTA 30 DE SETEMBRO 21HS
LOCAL: CLUBE PERTO DI KASA
RUA GAL MOURÃO FILHO Nº 28 – CAPUAN – CAUCAIA
INFORMAÇÕES: (85) 9.8737.8007

REALIZAÇÃO: BIANO CORREIA

KYARA HILTON VENCE O MISS GLAMOUR GAY BRASIL E FAZ HISTÓRIA EM MINAS GERAIS

Ao logo dos anos várias transformistas cearenses disputaram e até conquistaram títulos nacionais, mas nunca como representantes do Ceará. 
Mas esse jejum de títulos nacionais tendo a Miss como representante oficial do nosso estado se encerrou no último sábado 24 de setembro, quando Kyara Hilton,  Top Gay Ceará 2015 foi à Minas Gerais e voltou para casa com a faixa e a coroa de Miss Glamour Gay Brasil 2016. 
Feito que vem enriquecer ainda mais sua carreira vitoriosa.

No ano passado Kyara deixou Salvador como a segunda mais bela transformista do Brasil, tendo conquistado o público presente no teatro para quem foi a grande vencedora. 
Ao conquistar o Miss Glamour Gay Brasil, nossa Top Gay coloca o Ceará no alto do pódio e confirma nosso estado como a Venezuela Brasileira e agora mais do que nunca é um exemplo a ser seguido pelas transformistas que embelezam nossas passarelas nas dezenas de concursos que acontecem ao logo do ano. 

Kyara ainda trouxe para casa o titulo de melhor traje típico

DC COMICS CONFIRMA: MULHER-MARAVILHA É BISSEXUAL!

Uma coisa que muitos já esperavam foi oficialmente confirmada! O atual escritor da personagem, Greg Rucka, revelou em uma entrevista com a Comicosity que a personagem é mesmo bissexual. De acordo com Rucka, na ilha de Themyscira (Conhecida no Brasil como Ilha Paraíso) que é o lar das Amazonas não há preconceitos sobre ser gay. Confira trechos da entrevista:
“E quando você começa a pensar em Themyscira, a resposta é: Como pode, não estar todos em relacionamentos com outros do mesmo sexo? Certo?” Rucka continua: “Lá deveria ser o paraíso. Você deveria ser capaz de viver feliz. […] E parte do que um indivíduo precisa para se ter a felicidade, é ter um parceiro para ter um relacionamento romântico e sexual. E lá as únicas opções são mulheres.”.
Mulher-Maravilha tem um novo filme, que chega aos cinemas em 2017 e será estrelado pela Gal Gadot.
Fonte:MTV

“TIVE CÂNCER E ESCONDI. NÃO QUERIA SER A ‘MISS BRASIL COITADINHA’”, REVELA MARTHINA BRANDT

Aos 24 anos, Marthina Brandt carrega o título de mulher mais bonita do país. Eleita Miss Brasil em 2015, a jovem teria tudo para estar vivendo o melhor momento de sua vida.
Mas bem quando conquistou o título tão almejado por tantas mulheres, a vida "pregou uma peça" e a jovem teve que encarar outro desafio: vencer um câncer no útero. Marthina, que preferiu manter sigilo sobre a doença, resolveu falar sobre tudo o que passou em entrevista à revista "Marie Claire".
"Eu tive câncer no útero. Sou uma pessoa muito reservada quanto à vida pessoal. Não queria que as pessoas me vissem e me perguntassem sobre a doença. Não podia me abater porque se você fica triste e se entrega, o seu quadro piora. Não queria me sentir vitimizada, que tivessem pena ou achassem que eu queria justificar qualquer coisa usando o meu problema de saúde", disse.
A gaúcha explicou por que resolveu falar sobre o assunto agora, quando está prestes a entregar a coroa para a próxima Miss Brasil. "Não queria ser notícia por causa de um problema, e sim ser lembrada pelo meu trabalho. A coordenação propôs abrir isso para a mídia na época, e eu não quis. Agora que estou encerrando um ciclo, não serei mais a 'Miss Brasil coitadinha' e intimamente estou melhor. Este é o momento".
A modelo contou que descobriu a doença ainda antes de concurso. "Passei mal antes do Miss Brasil e então fiz um exame patológico. Embarquei para disputar o Miss Universo e minha médica ligou dizendo que eu precisaria fazer quimioterapia voltando ao Brasil", relembrou. 
A jovem destacou que, por incrível que pareça, não sentiu tanto o impacto da notícia. "Você não sente nada até que estoura o negócio. Eu fazia exames a cada seis meses. Foi bem complicado, mas sendo bem sincera, eu não chorei um único dia. Hoje, quando penso nisso, tenho orgulho de mim. Fui muito forte", avaliou. 
Os efeitos do tratamento para quem vive da beleza também foram um motivo de preocupação, segundo Marthina. "Essa palavra, 'quimioterapia', é muito pesada. É engraçado. Você se olha no espelho, está linda, fazendo o cabelo e a maquiagem, e pensa: 'Será que vou perder meu cabelo? Tem cura? Não tem? Vou viver? Vou morrer?'. Você pensa em mil coisas ao mesmo tempo e precisa mostrar que está bem", afirmou.
Mas, de acordo com a gaúcha, pouca coisa mudou em sua aparência após o tratamento. "Sofri poucos efeitos colaterais. A quimioterapia não foi convencional. Foi agressiva com o tumor, mas não tanto com o corpo. Eu perdi cabelo, mas uso mega hair, então não foi perceptível. Sentia muito cansaço, tinha unhas fracas e falta de apetite. Perdi dois quilos, mas normalmente oscilo entre 52 e 55 quilos".
Com a perspectiva de 40% de chances de cura em um tratamento que duraria seis meses, a modelo conseguiu vencer o câncer em três meses e meio. "Fui ao hospital um dia sim, um dia não, durante oito dias. Pausava cinco dias e começava de novo. Minha mãe sempre me acompanhava e eu ficava mais sentida por ela. Ela dizia que se pudesse, trocava de lugar comigo", disse ao contar que estava curada, mas que precisará fazer exames durante cinco anos. 
A modelo concluiu que a doença a ajudou a melhorar como pessoa. "Acho que as coisas ruins podem ser boas. Nesse caso, ocorreu uma transformação. Desde os 18 anos, fazia trabalhos voluntários relacionados ao câncer e hoje sei o que as pessoas passam. Eu me sentei na cadeira delas. No fim das contas, aconteceu algo legal comigo. Mudei para melhor".
Fonte:RedeTV