O PORTAL LGBTI+ DO CEARÁ

O PORTAL LGBTI+ DO CEARÁ

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

LÁBIOS DE CRISTAL ESTÃO FAZENDO SUCESSO NO INSTAGRAM

Um perfil de maquiagem no Instagram vem deixando os seguidores intrigados com as imagens de "lábios de cristal", que se assemelham a pedras preciosas.
Afinal, será algum efeito de photoshop ou é possível deixar a boca assim somente com truques de maquiagem?

Como fazer lábios de cristal

A maquiadora Johannah, de Nova York, responsável pelo perfil "Beyou Byjoh", contou à revista Cosmopolitan americana como faz para chegar ao resultado hiper-realista.
Ela disse usar minúsculos cristais, batom líquido e batom em tons metálicos para fazer a maquiagem. Veja mais fotos:


Fonte:msn

MADONNA E KATY PERRY FICAM NUAS EM APOIO A HILLARY CLINTON

À medida que o dia da eleição presidencial nos Estados Unidos se aproxima, alguns famosos reforçam suas ações contra Donald Trump e suas ideias polêmicas. Quem acaba de atacar de frente o republicano é Madonna e Katy Perry, que postaram fotos suas quase nuas no Instagram em prol da campanha de Hillary Clinton. “Estou votando nua com Katy Perry!! Vote para Hillary. Ela é a melhor que temos!”, escreveu Madonna na legenda de uma foto que dá início à campanha “Nude Voting series #1”, criada pela própria dupla para viralizar.
A ideia não veio do nada, e sim depois da participação de Katy no projeto “Everyone votes campaign”, criado pelo site de vídeos de comédia “Funny Or Die. A cantora gravou um vídeo estimulando pessoas a votar. Vale lembrar que nos Estados Unidos o voto é facultativo, diferente do Brasil. Na gravação, Katy acorda e segue até o local de votação com o cabelo embaraçado e de pijama até que, depois de sugerir aos fãs uma série de modelitos esdrúxulos, desde que não deixem de votar, ela fica totalmente nua. Nesta hora é presa por policiais.
O curta, que viralizou rapidamente, termina com a mensagem: “Lembrem de votar. Quem se importa com o que vão usar? Apenar usem roupas. Um recado de Katy Perry diretamente da cadeia”. Confira:

Katy Perry Votes Naked from Funny Or Die

Madonna também publicou montagem dela com Hillary entre suas pernas dizendo: “Vivendo por Hillary. Sim, voto pela inteligência. Voto por igualdade de direitos para a mulher e todas as minorias. Mulheres percorrem o mundo agora e devem começar a apoiar umas às outras. Sem mais feministas misóginas! Sem mais misoginia. Saia e vote.”

Fonte:Uol

THE DRAG SERIES: PROJETO FOTOGRÁFICO DESTACA DRAG QUEENS PARAIBANAS

Chegou a vez das artistas paraibanas ganharem destaque no projeto fotográfico The Drag Series! A série tem ganhado destaque na comunidade LGBT e volta seus olhos para as artistas de João Pessoa e Campina Grande.

O fotógrafo pernambucano Fernando Cysneiros fotografou 9 artistas da cena local no segundo semestre deste ano. O resultado final poderá ser encontrado nas redes sociais do projeto ao longo de setembro e outubro!

Siga o The Drag Series no Instagram (@thedragseries) e Facebook (/thedragseries) para conferir os retratos das drag queens paraibanas Friday Manson, Maddax Melo, Olympia MacBitch, Magally Mel, Madie Killa, Onika Threex, Luci Moon, Doroth Hime e Lilith. O projeto conta com novas publicações todas as quintas feiras. 

SOBRE O PROJETO

O projeto The Drag Series surgiu em Maio/2016 com objetivo de registrar e enaltecer o universo queer com foco na arte das drag queens. Em todas as fotografias, as artistas posam diante um fundo branco - uma moldura a ser preenchida à criatividade e gosto de cada uma. 

A série foi inaugurada em Recife (PE) com artistas majoritariamente participantes da cena pernambucana. No entanto, com apenas 4 meses em andamento, drag queens de diversas outras cidades já participaram, como João Pessoa e Campina Grande (PB), Maceió (AL), Uberlândia (MG) e internacionalmente em Santiago, capital do Chile. 

Novos retratos de diferentes artistas são publicadas todas as quintas-feiras nas redes sociais do projeto. Até o final de 2016, espera-se ter registrado cerca de 50 queens. Entre os destaques, pode-se citar a participação de Pabllo Vittar, principal atração musical da última temporada do programa Amor & Sexo na Rede Globo.

SOBRE O FOTÓGRAFO

Fernando Cysneiros é o fotógrafo por trás do The Drag Series. Fernando já percorreu cidades como São Paulo, Paris e Vancouver fotografando suas fashion weeks, além de já ter fotos publicadas em veículos como Vogue e Glamour Brasil. Com um portfólio consolidado no mercado de moda, o pernambucano dedica seu olhar para a comunidade LGBT. 
Fonte:Paraiba Online

TUDO MISS! A VINGANÇA DA MISS UNIVERSO LATINA HUMILHADA POR DONALD TRUMP

Dizem que vingança é um prato que se come frio. Alicia Machado teve que esperar 20 anos, mas parece que seu momento chegou. A ex-Miss Universo venezuelana denunciou que Donald Trump a humilhou publicamente após ganhar o concurso que a levou à fama nos anos noventa. Agora, com seu passaporte norte-americano na mão, ela se transformou numa ativa promotora de sua rival, Hillary Clinton, que divulgou o caso durante o primeiro debate presidencial.

Alicia foi Miss Venezuela em 1995 e Miss Universo um ano depois, justo quando Trump passou a ter participação no concurso. Ela tinha 19 anos. Em pouco tempo, começou a ganhar peso e desagradou Trump — que ficou à frente da competição até um ano atrás. Na ocasião, o atual candidato republicano fez o que tem feito com muitas mulheres ao longo de todos esses anos: humilhou-a publicamente. Chamou-a de Miss Piggy (Miss Porquinha) e Miss Housekeeping (Miss empregada doméstica) por ser latina, segundo Alicia denunciou numa entrevista ao The New York Times, que publicou em maio uma longa reportagem sobre a forma desrespeitosa pela qual Trump tem tratado as mulheres ao longo de sua vida. A ex-modelo diz que a humilhação pública de Trump lhe provocou anorexia e bulimia durante os cinco anos seguintes. Ela também teve que fazer terapia nas duas últimas décadas.


“É alguém que gosta de comer”, disse Trump na época, diante das câmeras, quando convocou a imprensa para mostrar como submetia Alicia a uma sessão de treinamento para perda de peso, segundo um vídeo convenientemente recuperado pela campanha democrata.
Longe de se arrepender por suas palavras, Trump insistiu na terça-feira, quando Alicia já se consagrara como uma estrela inesperada no debate, em atacar a então rainha da beleza. Ela “ganhou uma quantidade de peso enorme. Tínhamos um problema real com isso e com sua atitude”, afirmou o candidato à Fox. “Passamos por um momento muito difícil com ela como Miss Universo.”
Semanas atrás, Alicia tornou-se formalmente cidadã dos Estados Unidos. E comemorou na sua conta do Instagram, postando uma foto do momento em que sai da cerimônia de naturalização com o certificado e uma bandeira norte-americana nas mãos. “Orgulhosa de ser uma cidadã dos EUA. Todas as minhas forças e meu apoio estão com a próxima presidenta, Hillary Clinton. Miss Piggy e Miss Housekeeping podem votar em Donald Trump”, ironizou no texto que acompanha a imagem.

Uma mensagem que Clinton não esqueceu

"Essa mulher, Alicia Machado, converteu-se em cidadã norte-americana e você pode apostar que vai votar em novembro", disse a candidata democrata, que aspira a ser a primeira mulher presidenta da história dos EUA, nos últimos minutos do debate, depois de lembrar que Trump chamou publicamente à ex-rainha da beleza de “Miss Piggy”.
O tema, proposto pelo moderador, era a forma como Trump tratou as mulheres. Este é um ponto sensível na pretensão presidencial do republicano, por conta de comentários misóginos como qualificar a algumas mulheres, como a atriz Rosie Ou’Donnell, como “porca gorda” e “cadela”. Ou quando, depois do primeiro debate republicano nas primárias, insultou a estrela da corrente conservadora Fox, Megyn Kelly, que lhe questionou sobre essa atitude sexista. Trump disse que parecia de que Kelly “brotava sangue de qualquer parte”, o que lhe valeu uma forte reprovação.
Clinton, que também precisa assegurar o voto hispânico, conseguiu um duplo ao resgatar o caso de Machado na noite da segunda-feira.
E esta não demorou a responder pelas redes sociais, agradecendo a menção e “seu respeito às mulheres”. “Estou com você!”, assegurou Machado em uma mensagem que a campanha de Clinton retuitou rapidamente.

Horas mais tarde, já convertida em uma celebridade midiática nos EUA, Machado assegurou nesta terça-feira que se surpreendeu muito quando se deu conta de que Clinton contava sua história durante o debate. “Comecei a chorar, pois não imaginei jamais que a uma pessoa tão importante como ela ia se importar com minha história”, disse em uma teleconferência organizada pela campanha democrata.
A ex miss, hoje empresária e atriz de telenovelas, reiterou suas acusações contra o empresário e assegurou que seu objetivo ao denunciar Trump foi “abrir os olhos” dos eleitores para a “misoginia e machismo” do candidato republicano e dar exemplo para outras jovens, como sua própria filha.
“Tenho uma filha que quero ver crescer livre, inteligente, com seus direitos, que não tenha que suportar nenhuma humilhação nem ofensa a ninguém. Por isso o faço”, sublinhou.

Fonte:ELPAIS 

‘KING COBRA’: DRAMA PORNÔ GAY COM JAMES FRANCO GANHA TRAILER LEGENDADO E CLIPE PARA MAIORES

A história é baseada na vida de Bryan Kocis, diretor de filmes pornográficos e fundador do Cobra Video, um estúdio dedicado a indústria pornográfica gay.
O filme é baseado no livro ‘Cobra Killer: Gay Porn, Murder, and the Manhunt to Bring the Killers to Justice‘, de Andrew E. Stone e Peter A Conway.
O elenco conta com James FrancoChristian SlaterGarret Clayton (‘Teen Beach Movie’), Keegan Allen (‘Pretty Little Liars’), Molly Ringwald e Alicia Silverstone.
O filme mostra a história real do executivo do mundo pornô gay Bryan Kocis, que foi brutalmente assassinado em sua casa na Pensilvânia, nos Estados Unidos, em 2007.
Brent Corrigan, nome de guerra de Sean Paul Lockhart, foi uma das testemunhas chave do caso, já que Kocis foi morto pelos concorrentes Harlow Cuadra e Joseph Kerekes, que tentaram impedir a realização de um filme milionário estrelado por Corrigan.
A estreia nos EUA acontece dia 21 de Outubro, sem previsão no Brasil.
Confira: