quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

MELISSA GURGEL JÁ ESTA NOS EUA PRONTA PARA REPRESENTAR O BRASIL NO MISS UNIVERSO

A Miss Brasil 2014, Melissa Gurgel, está nos Estados Unidos para a disputa do Miss Universo 2014. A cearense irá cumprir a série de compromissos e atividades até 25 de janeiro, dia da final do evento. Antes de embarcar, Melissa afirmou estar ansiosa e que vai dar o melhor para representar o Brasil no concurso.

Durante os últimos três meses, a cearense afirma que teve uma intensa preparação para o Miss Universo com uma equipe de profissionais em São Paulo e Fortaleza, entre eles, "gurus de misses". Ao ser eleita Miss Brasil 2014, no fim do mês de setembro, além da responsabilidade de ser a representante do país no concurso mundial de beleza, Melissa Gurgel foi alvo de comentários com conteúdos preconceituosos na internet.
Miss Universo 2014
Para disputar o Miss Universo, Melissa conta que malhou diariamente com um personal trainer, não descuidou da alimentação e realizou tratamentos estéticos. A Miss Brasil 2014 também fez aulas de passarela, postura, RPG, oratória e inglês.
Mesmo ansiosa, está confiante em ganhar o concurso e que a baixa altura de 1,69m, diante da maioria das concorrentes, não deve atrapalhá-la. "O que conta para o Miss Universo é a desenvoltura, a atitude e a beleza. Não adianta ser alta e não ter vida na passarela. Além do que a mulher brasileira não é alta. Criou-se no Brasil um padrão de querer transformar a modelo em miss, mas modelo é uma coisa e miss é outra", disse.
A 63ª edição do Miss Universo será realizada em Doral e Miami. A vencedora do concurso receberá a coroa da venezuelana Gabriela Isler, de 26 anos. O estilista Alexandre Dutra, já conhecido no universo das misses, assina o vestido de gala e o traje típico que serão usados pela Miss Brasil na final do evento, em Miami.  Alexandre vestiu Natália Guimarães, em 2007, quando a brasileira ficou em segundo lugar no Miss Universo.

Na noite da final, no dia 25 de janeiro, Melissa Gurgel vestirá um traje de gala de cor branca com rendas, em referência ao Ceará, estado de origem da Miss Brasil. Já o traje típico, terá as cores branca, azul e verde em referência às águas do Brasil.
Fonte:G1

BOATE DIVINE FECHA E PÕE FIM A ERA DE OURO DA ARTE TRANSFORMISTA NO CEARÁ

O que todos nós temíamos se confirmou nesta terça-feira 07, com a retirada do nome da fachada do prédio aonde funcionou por quase 15 anos, a boate mais tradicional do Nordeste encerrou suas atividades e entregou o endereço que avia se tornado ponto de encontro de jovens gays que viveram ali boa parte de sua juventude e aonde o movimento artístico LGBT viveu seus momentos mais áureos.
 A Divine foi e sempre será lembrada pelo imenso legado que deixa para a cultura LGBT de nosso estado, nestes anos de funcionamento, grandes artistas surgiram e se projetaram no palco que levava o nome de uma das figuras mais carismáticas da casa que era o saudoso gerente Beto.

As festas inesquecíveis e os concursos que movimentaram a cidade vão ser sempre lembrados, Halloween, Top Drag Divine, Novos Talentos, Transformistas do ano, Transfest e tantas outras que nos emocionaram tanto.
CHÃO DE ESTRELAS...
Outra tradição da Divine foi o incentivo e apoio aos concursos de beleza gay, com apresentação das candidatas e o Show das Coroadas, que reunia as vencedoras dos maiores concursos de nosso estado como o Miss Gay Ceará, Top Gay Ceará, Garota G e Miss Beleza Gay Ceará. Criou-se assim a maravilhosa tradição, de que toda miss eleita nos inúmeros concursos da cidade, tinha que comparecer a casa para ser apresentada oficialmente ao público da Divine.

A ÚLTIMA FESTA... 
Sem que o público e os próprios artistas soubessem, o The Best Off Drag foi a última festa promovida pela casa, que fechou suas portas na madrugada do dia 01 de janeiro a exatos 27 dias de completar 15 anos, ainda sem uma explicação oficial para clientes e amigos, o que se sabe é que a tradicional Boate Divine situada na Rua General Sampaio 1374 no Centro já não existe mais.
Diante do tamanho vácuo que seu fechamento deixa na vida de quem viveu intensamente as emoções destes anos,  principalmente na arte transformista,  o que menos importa agora é o real motivo do que aconteceu, pois o mesmo chega a ser insignificante diante da saudade e da perda.