O PORTAL LGBTI+ DO CEARÁ

O PORTAL LGBTI+ DO CEARÁ

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

TV BABADO! AO LADO DE SÁTIRA DO ‘PÂNICO’, BORIS CASOY RENDE MOMENTOS HILÁRIOS

Antes visto como uma figura sisusa, até pouco tempo atrás Boris Casoy não gozava de popularidade das mais altas. Depois de envolver-se em um episódio polêmico em que falava do trabalho de garis, o jornalista passou por uma crise de imagem que demandou tempo – e um processo na Justiça – para ser superada. Graças ao “Pânico na Band”, no entanto, o âncora viu a chance de anular a antipatia dos espectadores. Sem cerimônia, o humorístico, por meio de Márvio Lúcio, o Carioca, pôs no ar uma sátira ao apresentador. O quadro logo tornou-se um dos mais bem-sucedidos da atração e, ao contrário do que muitos possam imaginar, caiu nas graças do Boris da vida real.
Prova disso é que no último domingo (16), o jornalista participou do programa ao lado do comediante e esbanjou espírito esportivo. No ar, Bóris usou peruca, pôs a língua para fora, brincou com as manchetes de telejornal anunciando preços de mercado (“Lagarto, R$ 6,90 o quilo!” ou “Eu gosto de Vaca Atolada!”) e interagiu com personagens como Tititica, vivido por Edu Sterblicht, e Pedir Mais Cedo, interpretado também por Carioca.
Percebendo que o “Pânico” não comprometeria sua credibilidade, ficou à vontade e brincou: “50 anos de jornalismo para ouvir uma piada dessas”. Além disso, subverteu o próprio bordão ao receber um buquê de flores: “Isto é uma begônia!”. Houve tempo até mesmo para dublar Lady Gaga, com direito a pianinho invisível. Fosse a vida um video game, poderíamos dizer que Boris Casoy zerou a televisão. Foi um momento de chorar de rir, graças principalmente à habilidade de Carioca, que deixou o convidado à vontade. Boris sabe rir de si mesmo. E fez isso sem medo no ar. Resta saber se, com a participação do objeto de sátira, o quadro não se esgotou.

BABADO FORTE! MISSES PROSTITUTA E BELEZA DRAG QUEEN SÃO ELEITAS EM EVENTO NO AMAZONAS

O Amazonas já possui representantes eleitas para o Miss Prostituta e Miss Beleza Drag Queen. As duas foram escolhidas em evento do Dia Nacional Sem Preconceito, no sábado (15), no Centro de Manaus. Cerca de dez mil pessoas participaram da programação da data.

Manaus foi a segunda cidade do Brasil a receber os concursos, que começaram em Belo Horizonte. O evento tinha como objetivo mobilizar pessoas para refletir sobre a tolerância e a aprender a conviver com pessoas diversas.
Doze prostitutas e sete drag queens desfilaram no evento. De acordo com a organização do evento, as participantes do concurso tinham idade entre 19 e 50 anos.
A vencedora do Miss Prostituta, escolhida por um júri formado por representantes da sociedade civil, foi Neila. Já Larissa Miller levou o 1º lugar do Miss Beleza Drag Queen.
A presidente da Associação das Prostitutas do Amazonas, Sebastiana Souza, e a presidente da Associação das Prostituas de Minas Gerais, Cida Vieira, puxaram a fila das mulheres que desfilaram.
NEILA MISS PROSTITUTA


Para Sebastiana Souza, o evento deve levantar a discussão sobre a regulamentação da profissão. "Manaus tem milhares de prostitutas e queremos a legalização para ter direito ao direito, ou seja, acesso ao que as outras profissões têm. Temos no Ministério do Trabalho o registro da ocupação, mas é só e queremos mais muito mais", afirmou.
LARISSA MILLER MISS DRAG QUEEN

Cada uma das campeãs do concurso de Miss Beleza Drag Queen e Miss Prostituta levaram para casa o prêmio de R$ 3 mil.
Além do concurso, a programação do Dia Nacional Sem Preconceitos contou ainda com a realização de desfiles, palestras, danças e shows. As ações foram realizadas em casarão histórico localizado em área próxima ao Porto de Manaus, no Centro da capital.

NO RN, DRAG QUEEN SE VESTE DE 'MAMÃE NOEL' PARA DAR BRILHO À FESTA

Na capital brasileira que tem Natal como nome, é preciso inovar para ganhar um lugar ao sol. Quer dizer, no trenó do Papai Noel. Foi isto o que fez Arruda Sales, que se traveste da drag queen Danusa D'Salles, para animar festas e confraternizações de final de ano como a 'Mamãe Noel'. "Faltava um pouco de glamour nas festas de final de ano e só tinha Papai Noel para todo lado. Decidi mudar e pensei: vou criar a 'Mamãe Noel'. No Natal, eu sou a ' Danusa D'Salles Mamãe Noel'. É um arraso", garante o artista após uma sonora gargalhada.

Com apresentações que variam entre R$ 300 e R$ 600, o mês de dezembro é um dos mais rentáveis para Arruda Sales desde que surgiu a ideia da 'drag queen temática', há cinco anos. "Tem dias em que eu me apresento em dois lugares. É uma correria. E o melhor é quando eu cruzo a cidade montada. Todos páram, mandam beijo, pedem foto. É gratificante. Há um respeito muito grande e as pessoas encaram como um trabalho, sem preconceitos", comenta. Arruda Sales, que tem 57 anos, é ator, artista plástico e artesão. Ele pinta telas no estilo naif e mantém uma pequena fábrica de ecobags em algodão cru na zona Norte de Natal.

Antes do nascimento da Danusa D'Salles, há 23 anos, Arruda foi chef de cozinha de navios mercantes e conheceu diversos países ao redor do mundo cozinhando para tripulações. Decidiu aposentar-se do trabalho embarcado e abriu um restaurante no litoral natalense. Cansado de cozinhar e sob o apelo de amigos que ressaltavam seu talento como humorista, deu asas à Danusa. "Eu já fazia uns shows como transformista. Era sempre muito pano, brilho, brincões e pulseiras. Depois veio a Danusa, exagerada, bocão vermelho, maquiagem rosa e preta. Um luxo", relembra. Hoje, além do trabalho como artesão e artista plástico, Arruda lucra com os trabalhos como drag queen.

"Os contratos geralmente duram uma hora e são para casamentos, despedidas de solteira, chás com idosas, aniversários. Tem cada história cabeluda que eu prefiro nem contar. Coloquei até um sofá na minha apresentação. Se a Xuxa tem um sofá, a Hebe tinha, por quais motivos a Danusa não teria? O 'Sofá com a Danusa' e as entrevistas são um escândalo meu bem", diz a drag queen entre uma ajeitada e outra nos anéis. E para escandalizar, Danusa D'Salles exagera no salto alto, nos anéis, na peruca loira, na boca vermelha e nos brincos que, na verdade, são duas bolas de árvore de natal.
Independente do lucro com o serviço e das brincadeiras de duplo sentido presente nos shows da Danusa D'Salles, ela afirma que sempre há um momento da apresentação mais sério. "O Natal é uma data sublime. Por alguns momentos deixamos a brincadeira de lado e atentamos para a ajuda e ao amor ao próximo, que é o verdadeiro espírito desta festa", afirma o artista.
Fonte:G1