quarta-feira, 17 de outubro de 2012

DOMINGO TODOS DE VOLTA AO JOSÉ WALTER

No próximo domingo 21 acontece a VI Parada pela Diversidade Sexual do bairro José Walter em Fortaleza  e desta vez com a presença do trio elétrico deve mostrar mais uma vez a força da comunidade  LGBT que no último dia 30 de setembro apesar do não comparecimento do trio reuniu mais de cinco mil pessoas no polo de lazer da segunda etapa no que passou a ser chamada de a Iª Pré- Parada do José Walter.
Mais uma vez a madrinha deste ano a transex Yasmin Ravelly e a diva do riso Tablata Firterman vão comandar o evento que espera dobrar o público que compareceu no dia 30 de setembro.

MAIS UM MOTIVO PRA IR...
A grande maioria do público que deve comparecer neste domingo 21 na Parada pela Diversidade Sexual do José Walter (cerca de 10 mil pessoas), deve ter como meio de transporte os ônibus ou topics e a melhor opção claro é o terminal da Parangaba aonde poderão optar pelas linhas José Walter Av J Via Detram e José Walter Avenida L.
Se você estiver vindo do centro da cidade as opções são a topic 28 e o ônibus José Walter Expedicionários.
A Parada do José Walter terá concentração a partir das 14:00 no pólo de lazer da 2ª etapa.
Maiores informações: (85)8795.8224 /8621-6566

BABADO FORTE! VETERANO DA FORÇA AÉREA BRITÂNICA QUE FEZ REDESIGNAÇÃO SEXUAL SE ARREPENDE E QUER REVERTER CIRURGIA

Adicionar legenda
O britânico Gary Norton, de 75 anos, é veterano da Força Aérea Britânica, mas se chamava Gillian há 23 anos, quando fez uma cirurgia de redesignação sexual. Ao jornal The Sun, ele conta agora que se arrependeu da decisão e que quer voltar a ter relações com mulheres:

“Eu quero ter relações sexuais com uma mulher, mas não tenho o instrumento”, disse ele, que operou depois que sua mulher e filhos descobriram que ela fazia cross-dressing (vestia-se de mulher) às escondidas.

Com quatro filhos, Gary parou de tomar hormônios femininos que impediam o crescimento de sua barba e está numa fila de espera para ter os seios removidos. Ele também está pedindo ao sistema público de saúde do Reino Unido uma cirurgia para reverter sua redesignação sexual, mas a demanda foi negada.
“Eu me sinto enganado. Fiz o meu melhor para ser uma mulher de verdade. Comprei biquínis e vestidos legais, gastei tempo com meu cabelo e maquiagem e sempre estava com as unhas feitas. Mas a operação essencialmente me fez uma lésbica”, diz ele, que faz aula de yoga com mulheres e até já modelou para uma marca de biquínis. “Minha vida é um pesadelo”.

Hoje, ele tenta namorar com mulheres, mas nunca consegue construir uma nova relação:
“Quando elas percebem que tenho um corpo de mulher, sempre terminam. A mudança de sexo foi o maior erro da minha vida. E estou sozinho”, diz ele, que hoje acredita que nunca deveria ter ido além de se vestir de mulher.
Fonte:Gay1